Entenda como o aumento na Taxa Selic afeta o seu dia a dia

Não faz ideia do que é Taxa Selic e de como ela pode interferir na sua vida? Então esse texto é para você!

Selic
Selic - Shutterstock

por Gabriela Campos
Publicado em 18/03/2021 às 13:19
Atualizado às 13:19

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

O Banco Central anunciou recentemente um importante aumento na Taxa Selic, a taxa básica de juros do Brasil. Com o barulho que esse aumento fez nos noticiários, já deu para perceber o quão relevante foi essa mudança. Mas qual será o impacto da alta da Selic na vida dos brasileiros?

Antes de chegarmos nessa resposta, vamos passar por algumas informações importantes para que você entenda, de forma clara, o que é a Taxa Selic e o por que devemos estar sempre de olho nela.

O que é a Taxa Selic?

A Taxa Selic é a taxa básica de juros do Brasil, definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), órgão do Banco Central, que se reúne a cada 45 dias para decidir pelo aumento, baixa ou manutenção - decisão tomada com base em inúmeros indicadores financeiros do país. 

A alta anunciada em 17 de março quebrou um jejum de cinco anos sem aumento na Taxa e, apesar de esperada pelos especialistas, o salto de 2% para 2,75% ao ano pegou a grande maioria de surpresa.

Para que serve a Taxa Selic e o que ela impacta?

A Taxa Selic é a mais importante ferramenta de controle da inflação do Brasil, motivo pelo qual foi criada em 1979, período em que o país passava por uma fase de hiperinflação.

Por ser a taxa básica de juros do Brasil, ela afeta todos os outros tipos de juros existentes no país, como os juros de empréstimos, financiamentos e retornos de aplicações financeiras (especialmente os Títulos do Tesouro Direto, investimentos em Renda Fixa e caderneta de poupança).

Como a alta da Taxa Selic afeta a inflação? 

Analisando as decisões do Banco Central, entende-se que o foco, neste momento, é desacelerar a economia, impedindo a inflação de ficar muito alta - e é aqui que entra a Taxa Selic. 

Com o aumento da Taxa, os juros de crédito, parcelamento e cheque especial ficam mais altos também, o que dificulta o acesso ao dinheiro. Dessa forma, com o acesso ao dinheiro estando mais caro, o brasileiro tende a consumir menos, o que gera, a longo prazo, uma diminuição da demanda e, consequentemente, ofertas mais baratas. 

Qual será o impacto da alta da Selic na vida dos brasileiros?

A alta da Taxa Selic tende a ter lados positivos e negativos na vida dos brasileiros, já que se de um lado ela dificulta o acesso ao dinheiro, encarecendo os juros, de outro ela vem como uma heroína trabalhando na regulação do Índice de Preços para o Consumidor Amplo, o IPCA. 

O IPCA é considerado o índice oficial da inflação, utilizado para medir a variação dos preços de alimentos e produtos no comércio para o consumidor final. Calculado mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), ele acompanha, por exemplo, o quanto aumentou ou baixou o preço do feijão e de outros bens.

Com o aumento da Taxa Selic, estima-se que o IPCA trará boas novas para o bolso dos brasileiros, já que a estratégia com a alta da Selic é fazer com que os preços dos produtos vendidos ao consumidor final parem de subir - isso se outros fatores internos e externos, como a variação cambial do dólar, parem de subir também.

Dessa forma, sim, caro(a) leitor(a), o aumento da Taxa Selic afeta a sua vida e, como explicamos aqui, nos próximos dias - mais especificamente no início de maio - teremos uma nova reunião do Copom, que decidirá mais uma vez pela manutenção, aumento ou diminuição (o que é mais improvável neste momento).