É o fim da era do bitcoin? Especialista explica altos e baixos da criptomoeda

De acordo com trader e influenciador Emanuel Santos, criptomoeda segue sendo um bom investimento

Especialista explica altos e baixos do bitcoin, a criptomoeda que era queridinha de Elon Musk
Especialista explica altos e baixos do bitcoin, a criptomoeda que era queridinha de Elon Musk - Shutterstock

por Redação FE
Publicado em 20/05/2021 às 14:14
Atualizado às 14:14

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

A criptomoeda mais famosa do mundo, a Bitcoin, sofreu uma desvalorização recorde após Elon Musk, dono da Tesla, afirmar via Twitter que não aceitará mais a moeda em suas transações. 

"Nós estamos preocupados com o aumento acelerado de combustíveis fósseis para a mineração de bitcoin e suas transações, especialmente carvão, que tem as piores emissões entre todos os combustíveis", escreveu Musk no tweet.

Por conta da declaração do fundador da montadora de carros elétricos, na semana passada o valor da criptomoeda chegou a despencar em 17% e chegou a US$ 46 mil. Dias depois, porém, ela já retomou o fôlego e encerrou sendo negociada a US$ 51,2 mil. 

Essa elevada oscilação do ativo, causada pelas declarações de Musk, tem gerado dúvidas entre os traders, que são os profissionais que atuam diretamente na compra e venda de ações da bolsa e que fazem verdadeiras fortunas vendendo ações baratas que foram valorizadas.

Contudo, apesar das dúvidas, alguns profissionais ainda seguem apostando no ativo, como é o caso do trader Emanuel Santos, conhecido na internet como Trader Cangaceiro. Santos acredita que em médio e longo prazo, o avanço será retomado. “Há muitas análises pessimistas, mas acredito que no médio a longo prazo ela voltará aos patamares anteriores, que eram de crescimento”, afirma.

Nos próximos dias, espera-se que o preço da criptomoeda siga no mesmo patamar da semana passada, ou que sofra uma queda. Já no longo prazo, porém, há uma série de previsões de que a moeda alcançará até US$100.000. 

A expectativa pode parecer superestimada, mas, de acordo com Emanuel, analisando gráficos, é possível chegar a este valor. “Claro que isso não é exato, pois como em qualquer transação no mercado financeiro, os valores são voláteis, estão sujeitos a diversos eventos, mas a longo prazo é possível esperar este resultado”, afirma o trader. 

A visão de Emanuel é semelhante à do gestor da Pantera Capital, Dan Morehead, que acredita que em agosto a Bitcoin alcançará US$ 115 mil. Por isso, Emanuel diz que o momento é de cautela, mas não de desistência. “Estes altos e baixos fazem parte do mercado, são eles que criam os momentos ideais de compra e venda”.

O que é criptomoeda?

Algumas pessoas têm fortunas acumuladas em real, outras em dólar e outras ainda em moedas digitais, as chamadas criptomoedas. 

Como seu próprio nome já diz, as moedas digitais são... digitais, ou seja, você não consegue tocá-las e nem guardá-las em seu cofrinho em casa. Contudo, você sabe que elas existem e que estão guardadas (ou melhor, investidas) em segurança - a não ser que algum hacker muito poderoso apareça e as roube. 

Elas são criadas em uma rede chamada blockchain, que é um sistema que envia e recebe informações pela internet, sendo estas transmitidas por meio de pedaços de códigos, os quais são gerados de forma online e que carregam os dados conectados a eles. Estes diversos blocos, quando unidos, formam uma corrente com informações.

É isso que as torna seguras? Isso também, mas o que torna o blockchain seguro é que ele é criado sob um sistema de criptografia, que é o que “garante” a emissão e transação das moedas virtuais de forma mais segura. É de criptografia, aliás, que vem o nome de criptomoeda, a moeda criptografada.

Pra que elas servem?

As criptomoedas são uma das possibilidades de investimento financeiro que existem no mercado. São vistas como investimentos de alto risco, uma vez que seus valores possuem alta variação. 

Quais tipos de criptomoedas existem?

Existem milhares de tipos de criptomoedas disponíveis hoje no mercado, mas de acordo com o Nubank, as mais relevantes são:

Bitcoin;

Ethereum;

Ripple;

Litecoin;

Bitcoin Cash;

EOS;

Binance Coin.

Leia também