NFT: o que é e como funciona?

Presente dentro do universo de criptomoedas, o NFT funciona como um certificado digital, estabelecido via blockchain.

Um NFT pode ser resumido como uma assinatura de um bem digital
Um NFT pode ser resumido como uma assinatura de um bem digital - Shutterstock

por Loyane Lapa
Publicado em 25/12/2021 às 16:30
Atualizado às 16:30

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Escolhido pelo Dicionário Collins como a palavra do ano, o NFT é um assunto que vem ganhando cada vez mais popularidade entre os demais. Presente dentro do cenário de criptomoedas e blockchain, os tokens não-fungíveis (non-fungible token) funcionam como um certificado digital que determina a originalidade e a exclusividade de bens digitais, como imagens, áudios, GIFs e afins.

Nesse sentido, é possível pôr à venda qualquer item digital e ganhar criptomoedas com a aquisição desse item por terceiros. O mais utilizado para isso é o blockchain do Ethereum e as compras são realizadas com a moeda nativa da rede, a ETH.

E, dependendo da raridade de um artigo, ele se torna muito valioso e passa a custar muito dinheiro. Muitos artistas, músicos e designers estão aderindo a esse tipo de tecnologia para comercializar seus produtos.

O grande desafio para entender o funcionamento do NFT está justamente no seu conceito de token não-fungível. O dinheiro, por exemplo, que é uma moeda lastreada, é fungível porque ao trocar uma nota de R$ 20 por outra de R$ 20, você possui o mesmo objeto. O mesmo vale para uma troca por duas notas de R$ 10.

Já o token não-fungível ocorre quando essas trocas são realizadas de um jeito diferente. Uma obra de arte valiosa, por exemplo, ao ser trocada por uma tão valiosa quanto não terá o mesmo valor, já que são itens diferentes. Essa é a mesma lógica aplicada a um NFT.

Por isso, o NFT pode ser resumido como uma assinatura de um bem digital. Assim, aquele que detém a posse de um NFT torna-se responsável pela originalidade daquele artefato.

Um exemplo muito recente no mercado foi quando aconteceu a venda do primeiro tweet do ex-CEO do Twitter, Jack Dorsey. A publicação que dizia “just setting up my twttr” foi arrematada por um total de US$ 2,9 milhões.

O comprador disse que a experiência de adquirir aquele NFT se assemelhava a ter a cópia original da Mona Lisa, pintura de Leonardo da Vinci, muito valiosa.

E é exatamente por essa originalidade que o NFT faz cada vez mais parte da vida de usuários de jogos play to earn. Essa exclusividade de personagens torna um NFT mais valioso, o que passa a render muito dinheiro para quem joga. 

Com informações de TechTudo.