Metaverso: conheça 5 criptomoedas que apostam nesse conceito

Já é possível adquirir criptomoedas que investem no metaverso. Confira quais são!

O metaverso pode ser compreendido como uma realidade virtual aumentada
O metaverso pode ser compreendido como uma realidade virtual aumentada - Shutterstock

por Loyane Lapa
Publicado em 29/11/2021 às 16:30
Atualizado às 16:30

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

A palavra metaverso nunca foi tão procurada como agora. Depois que o Facebook alterou o nome da empresa para Meta, em referência a esse conceito, ela continua sempre entre os assuntos mais buscados e comentados.

Mas você sabe o que isso significa? Se não, vamos te explicar agora!

Antes de mais nada, o metaverso é uma espécie de realidade virtual aumentada. Mas não de forma simplista, com o metaverso é possível envolver aspectos sociais, econômicos e culturais. 

Por exemplo, a pandemia fez com que o mundo inteiro precisasse se isolar. Mas e se o conceito de metaverso fosse utilizado nesse período para fazer shows? Seria possível que cada um de nós criasse avatares personalizados e assistisse esses shows acompanhados de outras pessoas. 

Ou seja, uma experiência virtual que se confunde com o mundo real.

A realidade virtual não é algo novo, existem vários jogos anteriores que apostam nisso. No entanto, a revolução que acontece agora é justamente a existência desse campo econômico em que é possível ganhar dinheiro no virtual e utilizá-lo no real.

Por isso, separamos 5 criptomoedas que exploram o metaverso. Confira!

1. Axie Infinity (AXS)

Um dos mais queridos do momento, o Axie Infinity tem sido a principal aposta de jogo nesse conceito de metaverso. Sua criptomoeda AXS e a moeda nativa SLP possuem uma valorização expressiva e vem conquistando cada vez mais adeptos do game.

Sua valorização foi de 28.071,1% e seu valor de mercado é de US$ 9,58 bilhões.

2. Decentraland (MANA)

Outra criptomoeda que possui um metaverso é a MANA. No entanto, este é mais focado na construção de um universo. Assim, desenvolvedores podem criar ambientes de desenvolvimento para novos aplicativos. 

Esse universo virtual construído no blockchain da Ethereum permite a construção de terrenos, simulação de ataques hackers e outras possibilidades de forma descentralizada.

Atualmente, sua valorização é de 3.109,2% e possui valor de mercado de US$ 3,16 bilhões.

3. Enjin Coin (ENJ)

Concorrente direto do Decentraland, o Enjin Coin possui um metaverso semelhante só que voltado para o teste de jogos. Vale lembrar que essa foi a blockchain escolhida pela Microsoft para dar início ao seu próprio projeto de metaverso.

A criptomoeda valorizou 2.187,4%, possui US$ 2,73 bilhões de valor de mercado e possui altas chances de valorização no futuro. 

4. Illuvium (ILV)

Um dos jogos mais próximos do metaverso, o Illuvium é um game play-to-earn que possui gráficos avançados e plataformas DeFi (finanças descentralizadas) para negociação dentro do aplicativo. 

Sua valorização é de 1.791,1% só neste ano e seu valor de mercado é de US$ 819,91 milhões. 

5. The Sandbox (SAND)

O blockchain do SAND permite a criação de espaços dentro da internet, simulando terrenos do mundo real que podem ser comprados ou negociados.

Várias empresas estão aderindo a essa possibilidade, e uma delas é a do visionário Elon Musk, que já garantiu um terreno da Tesla no The Sandbox. Quase um jogo imobiliário do metaverso, não é mesmo?

Sua valorização atual é de 7.056,3% e seu valor de mercado é de US$ 2,21 bilhões.