As dores e delícias de investir em uma franquia

Confira o que dois empreendedores que investiram em franquia têm a dizer!

Franquias
Franquias - Shutterstock

por Gabriela Campos
Publicado em 24/03/2021 às 16:24
Atualizado às 16:24

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Se você está pensando em investir em uma franquia, o Finanças & Empreendedorismo informa: pare tudo que você está fazendo neste momento e leia este texto até o fim.

Em busca de entender mais a fundo quais são as dores e delícias de se investir em uma franquia, nós conversamos com os empresários Rafael Hirama, que possui uma franquia no setor de alimentação em Maringá (PR), e com a Amanda Cincotto, que é sócia de uma franquia estética em Santo Antônio da Platina (PR). Vamos ver o que os dois têm a dizer?

Por que investir em uma franquia? 

Ambos optaram por uma franquia por conta do suporte e know-how da franqueadora, como explica Cincotto - que é enfermeira e especialista em estética: “Eu e minha sócia optamos por um franquia por conta do suporte oferecido, dos treinamentos e do modelo de negócio com resultados comprovados”. 

Hirama complementa e diz que, para ele, escolher investir em uma unidade franqueada é o melhor caminho para quem busca abrir seu próprio negócio sem se arriscar tanto. “A escolha pela franquia se deu basicamente pela falta de experiência no ramo, pois com o know-how oferecido pela franqueadora, o direcionamento e a operação se tornam mais seguros e objetivos. Tudo tem o seu preço, obviamente, mas para quem não quer se arriscar em alguma marca própria, é o melhor caminho, pois, metade é a franquia e a outra metade cabe somente a você fazer dar certo”, afirma o empresário. 

Pontos positivos 

Pelos relatos dos empresários acima, já conseguimos ter uma ideia de alguns pontos positivos que abrir uma franquia possui, mas existem mais alguns bem importantes como a força da marca e a qualidade do produto ou serviço prestado. 

Quando Hirama experimentou o produto que é o carro-chefe do seu estabelecimento, por exemplo, teve certeza da qualidade do produto e do quanto esse atributo se refletiria na satisfação do seu cliente. “A primeira vez que vi e experimentei, foi marcante e era isso que gostaria de oferecer às outras pessoas também! Ao adquirir uma franquia, você recebe os processos que os times PeD levaram meses ou anos para desenvolver e isso facilita muito a vida do franqueado”, comenta Hirama.

Pontos negativos

Futuros empreendedores: nem tudo são flores. Como o próprio título da matéria traz, aqui nós vamos falar sobre as delícias, mas também sobre as dores que é investir em uma unidade franqueada. 

Quando questionada sobre os pontos negativos que vê no investimento em franquia, Cincotto é bem direta: a taxa dos Royalties. Esse tipo de taxa pode variar de negócio para negócio, mas no caso do negócio da empresária, a taxa é mensal e é calculada levando como base o faturamento bruto da unidade. 

Franquias seguem um padrão e, na maioria dos casos, um padrão que não abre espaço para muitas alterações. Por isso, outro ponto negativo apontado por Hirama é com relação ao jogo de cintura caso surja algum choque de ideias entre franqueado e franqueadora. “Esse vínculo e dependência, por vezes, pode ser algo que cause algum conflito ou divergência de ideias: o que pode ser bom para um dos lados pode não ser para outro. Como franqueado, não espere mudanças rápidas e nem que agrade a todos [com relação aos demais franqueados]”, explica. 

Conselhos para quem está pensando em investir em franquia

Conselho é bom e aqui no Finanças & Empreendedorismo ele é de graça! 

Para Cincotto, buscar mais conhecimento sobre empreendedorismo e gestão antes de abrir o negócio é um ponto de atenção importante: “para quem gosta da área técnica, assim como eu, que trabalhei como enfermeira, sugiro estudar sobre empreendedorismo antes de abrir o negócio, saber sobre gestão financeira e gestão de pessoas”, indica a empresária.

Complementando Cincotto, Hirama indicou outros 4 pontos que todos os futuros empreendedores que estão pensando em investir em uma unidade franqueada devem se atentar:

1 - “Tenha paciência em pesquisar as diversas opções disponíveis e escolha uma franquia na qual você acredita e gosta. Por exemplo: por mais que uma marca X seja consolidada, mas você não goste muito dos produtos/serviços, fica bem mais difícil promover aquilo que você está vendendo”; 

2 - “Se possível e acessível, converse com franqueados e gerentes de alguma unidade da franquia do interesse para saber a opinião pessoal de como é lidar com a franqueadora, clientes, mercado, pois a partir do momento em que o contrato é assinado, o comprometimento é de longo prazo e uma conversa prévia com quem já tem essa experiência pode ajudar a evitar arrependimentos e frustrações que não estavam ‘previstas’”;

3 - “Seja curioso. Ao entrar em contato com as franquias, monte um questionário prévio, pergunte absolutamente tudo, procure pessoas que estão no ramo ou que já possuam outras unidades, mesmo que em cidades vizinhas, pois tudo vai ficando mais claro e fácil de entender”; 

4 - “Por último e não menos importante: determine o capital disponível para investimento e foque em negócios que estão dentro desse limite. Isso ajuda tanto na organização e planejamento financeiro quanto na escolha da franquia.”.

Leia também