Pix Saque e Pix Troco: saiba mais sobre os dois novos produtos anunciados pelo Banco Central

Novidades vão facilitar a vida de quem está sempre sem dinheiro na carteira

Pix Saque e Pix Troco são anunciados pelo BC
Pix Saque e Pix Troco são anunciados pelo BC - Shutterstock

por Gabriela Campos
Publicado em 10/05/2021 às 16:22
Atualizado às 16:22

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Sacar dinheiro no mercadinho perto da sua casa, na padaria do lado do seu trabalho ou na cantina da faculdade: essas são algumas das facilidades que os dois novos produtos anunciados pelo Banco Central irão trazer aos usuários do Pix, o meio de pagamento eletrônico do Brasil.

As duas novas funcionalidades serão lançadas no segundo semestre de 2021 e foram divulgadas nesta segunda-feira (10), por meio da abertura de uma Consulta Pública, a qual visa colher sugestões de todos os brasileiros interessados no assunto. 

Como irá funcionar o Pix Saque?

O Pix Saque é a transação exclusiva para a retirada de recursos em espécie. Por meio dela, o usuário do Pix poderá sacar dinheiro em espécie em uma padaria, em um estacionamento ou em um caixa eletrônico.

Na prática, ele irá funcionar da seguinte maneira: no estabelecimento que irá atuar como agente de saque, o usuário vai fazer a leitura de um QR Code (ou usar a função Pix Copia e Cola) e fazer um Pix para o estabelecimento. Em contrapartida, ele vai receber o dinheiro em espécie.

E o Pix Troco? 

O Pix Troco é a transação que está associada a uma operação de compra ou prestação de serviço, podendo ser oferecida apenas por empresas e estabelecimentos comerciais. Como o próprio nome já sugere, ela vem para ser o troco negociado entre o usuário Pix e o estabelecimento. 

Por exemplo: ao comprar R$ 10 em pães, o usuário poderá fazer um Pix de R$ 20 para a padaria, que lhe devolverá os pães e mais R$ 10 em espécie. A transação deverá ser feita a partir da leitura de um QR Code único disponibilizado pelo estabelecimento. 

Regras para utilização

Todas as pessoas que tiverem conta em qualquer uma das instituições participantes do Pix poderão utilizar os serviços. O usuário terá, a princípio, a possibilidade de realizar quatro saques gratuitos por mês. Já a partir do quinto, as instituições financeiras ou de pagamentos detentoras da conta do sacador poderão cobrar uma tarifa pelo serviço.

O valor limite máximo para saque será de R$500, contudo, cada estabelecimento poderá estabelecer um limite máximo próprio - por exemplo, está liberado uma padaria estabelecer que o saque máximo dali é de R$200. Além disso, o BC reforçou em nota que os agentes de saque terão liberdade de definir as condições da prestação de serviço como, por exemplo, dias e horários que pretendem disponibilizar o serviço; informações sobre os valores (exemplo, apenas múltiplos de R$ 10), entre outros.

Tem sugestões?

Como dissemos acima, a Consulta Pública sobre as novidades já está aberta e aceitará sugestões até o dia 9 de junho. Interessados em incluir opiniões devem fazê-lo por meio do site do Banco Central. 

Fonte: Banco Central

Leia também