Entenda o que significa recessão técnica

Após divulgação do Produto Interno Bruto do terceiro trimestre, pode-se constatar que o Brasil vive período de recessão técnica. Entenda o assunto!

A recessão técnica não significa de fato uma recessão real
A recessão técnica não significa de fato uma recessão real - Shutterstock

por Loyane Lapa
Publicado em 03/12/2021 às 13:30
Atualizado às 13:30

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Na última quinta-feira (02), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou o balanço do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre de 2021. E o resultado foi de que o país recuou 0,1% de julho a setembro.

Esse resultado, juntamente com a queda de 0,4% do PIB entre abril a junho, coloca o Brasil em estado de recessão técnica. Mas você sabe o que significa esse termo? 

A recessão técnica é um estágio de alerta e apesar do nome, ela não significa que o país está de fato em recessão. Nesse sentido, a recessão técnica é um sinal que mostra que a economia já está em queda por um longo período. E, no caso do Brasil, a queda do PIB foi identificada em dois trimestres consecutivos.

Em outras palavras, a recessão técnica pode ser classificada como se fosse uma “pré-recessão”, só que com chances significativas de escapar desse quadro. Em casos extremos de recessão técnica, também é possível lidar com os sintomas de uma recessão real como a alta taxa de desemprego e diminuição de produção e consumo. 

Por que o Brasil não está em recessão?

Apesar de o país lidar com números significativos na queda de produção e consumo, o número de desempregados diminuiu em 1,6 ponto percentual comparado ao segundo semestre, quando foi registrado um total de 14,1%. 

Com a queda do percentual, o Brasil possui hoje 12,6% de desempregados, o que representa cerca de 13,5 milhões de pessoas em busca de oportunidade de trabalho. 

Além disso, outros setores da economia como vendas do setor de varejo e serviços registraram bons resultados neste ano. Por isso, mesmo com a alta da inflação, de desemprego e do câmbio não é possível dizer que o país vive em período de recessão econômica, mas sim de recessão técnica. 

Vale destacar também que esses dados do IBGE trazem à tona um crescimento de 5,7% quando comparado com o mesmo período do ano passado. E, mesmo com o momento atual, o país deve fechar o ano com crescimento próximo a 5%.

Por fim, a recessão técnica no Brasil não é um assunto novo. O país já passou por esse problema em momentos anteriores como em 2020, 2016, 2015 e 2009. 

Com informações de Isto É Dinheiro.