Afinal, dar mesada para os filhos é bom ou ruim?

Há quem defenda que dar mesada pode ser ruim para os filhos. Mas, afinal, isso é bom ou não é? Confira agora

Crianças que recebem mesada tornam-se adultos mais responsáveis
Crianças que recebem mesada tornam-se adultos mais responsáveis - Shutterstock

por Loyane Lapa
Publicado em 02/02/2022 às 11:00
Atualizado às 11:00

Facebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Um assunto que sempre gera polêmica quando o assunto é educação é se dar mesada para os filhos é bom ou não. Isso porque, muitos pais defendem que é importante que os filhos entendam o valor do dinheiro, e a mesada seria uma forma de adquirir “dinheiro fácil”, sem nenhum tipo de esforço. 

No entanto, desde que feita de modo inteligente, dar mesada pode ser uma experiência muito positiva durante a infância. Assim, seus filhos podem aprender desde cedo a valorizar o dinheiro e a poupar.

Um estudo realizado pela a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) intitulado de Financial Education in Schools mostra que o conhecimento sobre educação financeira na infância ajuda a formar adultos com noção de gerenciamento de riscos.

Ou seja, um conhecimento mínimo sobre a relação com o dinheiro trabalhado desde a infância evita que essas crianças se tornem adultos que se endividam ou que se arriscam financeiramente, por exemplo. 

Por isso, a dica para quem deseja dar mesada para os filhos é que esse momento seja associado a uma outra tarefa. Como arrumar a cama, ajudar em pequenas tarefas domésticas, boas notas no colégio, entre outras tarefas que podem ir evoluindo conforme o crescimento da criança.

É válido também que os responsáveis realizem um levantamento de gastos para a criança que corresponda a um valor gasto por ele. Nesse sentido, aquele lanche da escola ou o dinheiro de um brinquedo podem ser incluídos nessa mesada. Desse jeito a criança ganha responsabilidades e passa a ser tomar conta de suas despesas.

Essa também é uma maneira de ensinar ao pequeno desde cedo sobre endividamento. Quando essa criança gastar um pouco mais em uma outra despesa que não deveria, ela entenderá que é importante se planejar financeiramente.

É claro que tudo deve ser adaptado à fase de aprendizado e a idade da criança, para aí sim, ela entender a importância de tudo isso do jeito certo.

Mais uma forma interessante de dar mesada para a criança é criando uma conta digital ou uma reserva financeira como uma poupança. Muitas instituições financeiras tornam a mesada em um momento lúdico com personagens que fazem parte da infância.

Por fim, se possível, é importante que os pais incentivem os filhos a ter um controle financeiro associado à mesada. Assim, seus filhos crescerão como adultos mais responsáveis, com menos chance de se endividar futuramente.