Projeto social abre vagas para formação gratuita de programadoras

Programa terá duas fases e visa impactar a vida de 480 mulheres

Programa Todas Tech
Programa Todas Tech - Shutterstock

por Redação FE
Publicado em 19/06/2021 às 09:00
Atualizado às 09:00

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

O processo seletivo do programa Todas em Tech está com as inscrições abertas e busca mulheres que desejam ampliar os seus conhecimentos na área de programação. Ao todo, 480 mulheres serão selecionadas nessa fase do programa, que consiste em uma oficina especial com duração de um dia. Dessas, 80 serão selecionadas para um curso regular, online e gratuito com duração de 18 semanas.

De acordo com a organização, o objetivo do Todas em Tech é ensinar programação e dar a oportunidade de um futuro melhor, por meio da tecnologia, para mulheres em situação de vulnerabilidade, priorizando a seleção de mulheres negras e/ou trans e travestis (55% das vagas serão destinadas para mulheres negras e, no mínimo 5%, para mulheres trans e travestis). 

Vale frisar que, em 2020, o número de vagas no setor da tecnologia cresceu mais de 300%, segundo a GeekHunter e, com isso, a demanda por profissionais qualificados também está alta. A economista peruana e CEO da {reprograma}, uma das empresas idealizadoras do Todas em Tech, Mariel Reyes Milk, afirma que o programa é uma iniciativa muito bem vista no mercado de trabalho da programação. 

“O aumento da procura de profissionais especializados em programação, por exemplo, é muito significativo, principalmente para as iniciativas, como a {reprograma}, que formam pessoas qualificadas para a carreira na área de T.I”, comenta Milk. 

Com o aporte de R$4 milhões, o Todas em Tech foi desenvolvido pela {reprograma}, startup social paulistana, em parceria com o BID Lab, Laboratório de Inovação do Grupo Banco Interamericano de Desenvolvimento. O projeto também conta com o apoio das empresas: Accenture, Creditas, Easynvest, Facebook, iFood e Nubank. 

Etapas do programa

As interessadas em participar do Todas em Tech devem se inscrever no site do programa e enviar um vídeo de até um minuto de duração. Para se inscrever, é só acessar o link: https://reprograma.com.br/todas-tech/

Serão selecionadas 480 mulheres para participarem de oficinas com duração de um dia, na segunda quinzena de julho. Essas oficinas têm como objetivo apresentar o universo de programação e desenvolvimento. Nas oficinas de front-end as alunas terão uma introdução a HTML e CSS. Nas oficinas de back-end as alunas terão uma introdução sobre a lógica de programação e JavaScript.

Após as oficinas serão selecionadas 80 mulheres para as segundas turmas do programa: 40 para a turma de back-end e 40 para a turma de front-end. 

Como resultado do aprendizado das oficinas, as alunas irão produzir uma página pessoal para enviarem a recrutadores ou clientes, para estimular a entrada no mercado de tecnologia

Os cursos online e gratuitos iniciarão em agosto e terão uma duração de 18 semanas.

As vagas são destinadas a mulheres de qualquer região do Brasil. As inscrições se encerram no dia 16 de julho.

Cursos: back e front-end

As aulas do curso de front-end acontecerão durante um sábado inteiro e as revisões dos conteúdos acontecerão às quartas-feiras à noite. Já as aulas do curso de back-end serão realizadas ao longo de um domingo inteiro, e as revisões acontecerão às quintas-feiras no período da noite. 

Além disso, as alunas terão que realizar um exercício semanal obrigatório e atividades complementares. Plantões para solucionar possíveis dúvidas estarão disponíveis para  ajudar no desenvolvimento das alunas.

No total serão quatro módulos, com projetos ao final de cada um, que serão ministrados pela ferramenta Zoom, com aulas ao vivo. 

Mercado de trabalho na área de T.I.

Após a finalização da formação, a {reprograma} visa conectar as alunas formadas à área de tecnologia, para atuarem em grandes empresas do mercado, que também são parceiras do “Todas em Tech". Para isso, elas terão auxílio na montagem do currículo e portfólio.

O contato das alunas com as empresas é realizado por meio de uma plataforma de conexão entre programadoras e empregadores, que será lançada no segundo semestre. 

Até o término do Todas em Tech, a expectativa da {reprograma} em relação à empregabilidade é de superar os 75% de taxa de contratação em até seis meses após formadas em todas as turmas que irão lançar até dezembro de 2022. 

Leia também