Jovens receberão auxílio de R$600 em programa de capacitação, diz Guedes

Programa será uma parceria com a iniciativa privada, mas ainda não tem data para ser lançado

Ministro Paulo Guedes
Ministro Paulo Guedes - Shutterstock

por Gabriela Campos
Publicado em 27/05/2021 às 13:28
Atualizado às 13:28

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo federal deve lançar, em breve, um novo programa que visa a capacitação profissional dos jovens. A ideia é que, com um auxílio de R$600 por mês, os jovens brasileiros entrem no mercado de trabalho e passem por treinamentos oferecidos pelas empresas, o que irá gerar uma maior qualificação de mão de obra.

De acordo com o ministro, a ideia é que o governo faça parcerias com as empresas interessadas no programa, as quais deverão proporcionar a capacitação do jovem e também o pagamento de metade do auxílio. Sendo assim, dos R$600 que o jovem deve receber mensalmente, metade sairá dos cofres públicos e a outra metade da empresa empregadora.

“A ideia básica é que o governo pague R$ 300 e as empresas mais R$ 300. Ou seja, as empresas pagarão para treinar [os jovens], que serão qualificadas para desempenhar o que, depois, serão seus empregos”, comentou Guedes à Agência Brasil, explicando que a iniciativa só não foi lançada ainda por questões orçamentárias.

“Temos os recursos para este ano, mas queremos que seja um contrato de [trabalho de] pelo menos um ano. Então, em vez de lançar um contrato de seis meses [só até o fim deste ano], estamos tentando obter fontes [de recursos financeiros] para que o jovem fique coberto por este programa de treinamento no trabalho por pelo menos um ano”, disse Guedes, assegurando que o ministério já vem conversando sobre a iniciativa com algumas “importantes empresas”.

O ministro ainda comentou que o programa deve ser lançado em breve e que, depois do governo ter protegido os "invisíveis" com o auxílio emergencial, agora, por meio de políticas de emprego, chegou a hora de cuidar dos brasileiros que não conseguem uma oportunidade no mercado de trabalho formal. “Acho que podemos criar 2 milhões de empregos rapidamente, em alguns meses”, afirmou o ministro em coletiva de imprensa.

Leia também