MEI: quanto custa e quais são os benefícios de ser um Microempreendedor Individual?

Se tornar um empreendedor formalizado só traz vantagens para o seu negócio. Veja agora os benefícios e quais os requisitos para ser MEI!

Mais de 50% dos negócios ativos no Brasil hoje pertencem a um Microempreendedor Individual
Mais de 50% dos negócios ativos no Brasil hoje pertencem a um Microempreendedor Individual - Shutterstock

por Loyane Lapa
Publicado em 18/10/2021 às 16:30
Atualizado às 16:30

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Quem está em busca de se formalizar como uma empresa já deve ter se deparado com a sigla MEI. O MEI é o Microempreendedor Individual, uma modalidade de empresa que normalmente é o primeiro passo de muitos empreendedores.

De acordo com o Governo Federal, os Microempreendedores Individuais representam atualmente 56,7% do total de negócios em funcionamento no país. Ou seja, mais da metade de todas as empresas do Brasil hoje fazem parte dessa modalidade.

Além de estar na formalidade, ser um MEI apresenta muitos benefícios por um custo muito baixo, o que acaba atraindo cada vez mais empreendedores para o mundo dos negócios.

Conheça abaixo quais são os custos, requisitos e os benefícios de ser um Microempreendedor Individual! 

Quanto custa ser um MEI?

É comum encontrar por aí empreendedores que possuem suas suspeitas quanto à formalização da sua atividade como um empresário, justamente pelo pagamento de impostos e taxas. 

Quando, na verdade, ser um Microempreendedor Individual possui custos baixíssimos e ainda apresenta vantagens como usufruir de benefícios da Previdência Social. O valor de impostos e taxas variam de acordo com a sua área de atuação. 

Atualmente, é possível se formalizar atuando em três áreas. Confira quanto custa atuar em cada área:

  • Indústria ou comércio: R$ 56;
  • Prestação de serviços: R$ 60;
  • Comércio e serviços: R$ 61. 

Esse pagamento mensal é realizado através da DAS - Documento de Arrecadação do Simples Nacional, guia de recolhimento do MEI. Todos mês, gera-se um boleto com um dos valores citados que já incluem tanto a sua contribuição ao INSS, quanto o recolhimento dos seus tributos. O que facilita bastante a vida do microempreendedor.

A diferença entre quem presta serviços ou faz parte da indústria ou comércio é quanto aos impostos. Enquanto quem presta serviço contribui com R$ 5 de ISS, quem atua como indústria ou comércio paga imposto de ICMS. Ou seja, quem atua nas duas atividades paga R$ 6 de imposto (R$ 5 + R$ 1).

Quais os benefícios de ser um Microempreendedor Individual?

Ao solicitar o seu CNPJ como um MEI, você automaticamente já passa a poder usufruir de benefícios do INSS. Mas, não é só isso. Você também pode solicitar linhas de crédito especiais para pequenos negócios que oferecem juros mais baixos, fica isento de tributos federais e passa a ter direito a aposentadoria.

Além destes benefícios, existem outros como:

  • auxílio-doença;
  • salário-maternidade;
  • aposentadoria por idade ou invalidez;
  • pensão por morte
  • entre outros benefícios.

E para ser um Microempreendedor Individual, é bem simples. Basta cumprir alguns requisitos como: ter faturamento anual de até 81 mil reais; não ser sócio, administrador ou titular de outra empresa e ter no máximo um funcionário contratado.

Caso tenha se identificado, para criar o seu MEI basta entrar no site do Governo Federal, acessar a área de ‘Empresa, Indústria e Comércio’ e ‘Cadastrar Microempreendedor Individual’.

Pronto! Agora, basta providenciar as informações solicitadas pelo portal e, em poucos minutos, você criará sua empresa e se formalizará como um empreendedor de verdade.

TAGS