5 sinais de alerta sobre a saúde financeira de uma empresa

Especialista dá dicas importantes para quem quer ver seu negócio marcando muitos gols

Saúde financeira das empresas
Saúde financeira das empresas - Shutterstock

por Redação FE
Publicado em 03/07/2021 às 08:00
Atualizado às 08:00

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Você provavelmente conhece algum adulto brasileiro que, além dessas características, também possui mais um adjetivo: empreendedor. De acordo com uma pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizada em 55 países, o brasileiro é o quarto povo que mais empreende. 

Segundo o estudo, a estimativa é que quase 40% dos adultos no Brasil tenham um negócio próprio. Se trouxermos essa estimativa para dentro do time de futebol da Seleção Brasileira, por exemplo, dos 11 jogadores titulares, pelo menos quatro deles (4,4%) seriam empreendedores. 

Partindo desses dados e contexto, entende-se que a saúde financeira de uma empresa é um assunto fundamental para boa parte da população. Por isso, Hugo Mathecowitsch, CEO da fintech a55, elencou cinco sinais de alerta que devem ser observados nas finanças de qualquer negócio. 

“Alguns sinais são bem claros para o empreendedor, como o faturamento abaixo do esperado e o acúmulo de dívidas, por exemplo. No entanto, existem outros pontos importantes para se atentar, incluindo a falta de processos automatizados, que também pode dificultar a visualização da saúde financeira da empresa”, explica Mathecowitsch. 

Veja abaixo os cinco aspectos que devem ser observados: 

Liquidez

A liquidez é a capacidade da empresa em arcar com todas as suas despesas e manter sua operação. Se a empresa tem mais despesas do que receita, significa que ela tem baixa liquidez. Para ficar alerta e calcular a liquidez da sua empresa de forma simples, é necessário relacionar tudo que você tem para receber no curto prazo, dividido pelas suas despesas (no mesmo período). 

De acordo com Mathecowitsch, se o resultado final for 1 ou mais, a liquidez da sua empresa está equilibrada. Se o resultado for menor, é importante ligar o alerta!

Fluxo de caixa 

O fluxo de caixa representa todas as entradas e saídas de valores da empresa, ou seja, é sua movimentação financeira em um determinado período, que pode ser diário, semanal ou mensal. 

O acompanhamento facilita a tomada de decisão, além do planejamento financeiro da empresa. Por isso, é muito importante registrar todas as contas, despesas, pagamentos, vendas, dívidas, valores a receber, enfim, toda a movimentação. 

Para garantir a boa saúde financeira da empresa, é essencial que esse fluxo de caixa seja sempre mantido em estado regular e progressivo. 

Endividamento

Os atrasos são outro ponto de alerta que diz muito sobre a eficiência da sua saúde financeira. É importante saber se todos os pagamentos da empresa estão em dia. 

Ficar atento aos endividamentos é essencial não só para evitar o acúmulo de dívidas, como para identificar quanto seu negócio está utilizando de recursos próprios para o desenvolvimento de novos produtos ou serviços, por exemplo, e quanto é derivado de financiamentos (se utilizado para completar o capital de giro).

Faturamento abaixo do esperado

Por mais simples que seja o controle financeiro da sua empresa, por meio dele é possível ter uma visão de quanto é a sua média de faturamento mensal. Se a média está ficando abaixo do esperado com frequência, este é mais um ponto que merece atenção, já que ele também influencia na saúde financeira do seu negócio. 

“Isso pode acontecer por inadimplência dos clientes, poucas vendas, altos custos ou outros fatores. Neste caso, é necessário fazer uma análise detalhada para identificar a origem do baixo faturamento e traçar metas para mudar o cenário”, explica Mathecowitsch.

Processos não automatizados

Por último, um sinal de alerta sobre a saúde financeira da empresa que nem sempre é tão óbvio, mas é importante, é a falta de processos automatizados. A automatização de processos, especialmente financeiros, pode ajudar na redução de tarefas manuais e de erros, além de colaborar com a diminuição de custos. 

“A falta de automatização pode deixar passar informações importantes sobre a saúde financeira do negócio. O empreendedor pode usar a tecnologia a seu favor para aprimorar processos que ainda são feitos manualmente, como o próprio controle de fluxo, e direcionar os colaboradores para funções ainda mais estratégicas dentro da empresa”, finaliza Hugo.

Com informações de: VCRP Brasil

Leia também