Variante ômicron: entenda os impactos econômicos

Com a detecção de uma nova cepa em circulação, o cenário econômico já começa a dar sinais de volatilidade. Entenda melhor os impactos da variante ômicron!

A principal preocupação da variante ômicron diz respeito à eficácia das vacinas de covid-19 existentes
A principal preocupação da variante ômicron diz respeito à eficácia das vacinas de covid-19 existentes - Shutterstock

por Loyane Lapa
Publicado em 01/12/2021 às 10:00
Atualizado às 10:00

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Há pouco menos de dois anos, o mundo inteiro foi pego de surpresa com o surgimento da pandemia de covid-19. Foram necessários meses de lockdown e mesmo assim, a doença chegou a fazer 5,22 milhões de vítimas na soma de todos os países.

Mesmo em tão pouco tempo, cientistas conseguiram desenvolver pesquisas e vacinas para a prevenção de novos casos. Como resultado, o avanço da vacinação resultou no abrandamento das regras de restrição e uma possível volta à rotina pré-pandêmica.

No entanto, a descoberta da variante ômicron tem deixado o mundo inteiro em estado de alerta. Isso porque, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou essa nova variante como uma preocupação, por conta da eficácia das vacinas já existentes.

E a preocupação com a variante ômicron tem a ver também com a sua estrutura como um vírus. Detectada inicialmente na África do Sul, essa nova cepa do coronavírus possui o dobro de mutações da variante delta na proteína S, que é a responsável por se acoplar nas células humanas. 

Ainda não existem informações se essa variante pode ser mais transmissível ou letal, mas a OMS disse que ainda é necessário aguardar mais semanas para compreender seu comportamento nos infectados. 

Contudo, mesmo com a preocupação de uma nova variante de covid-19 em circulação, é preciso também ter cuidado com um outro campo que já está sendo impactado pela variante ômicron: a economia mundial. Abalada por conta da 4ª onda de covid na Europa, a tendência é de que continue em queda.

Como fica a economia com o surgimento da nova variante?

A princípio, o mercado já está mais cauteloso epreocupado. Bolsas de valores ao redor do mundo caíram, fazendo com que várias empresas perdessem seu valor de mercado.

E como resultado a tantas inseguranças, é preciso que o investidor encontre mais volatilidade em ações, no dólar, em commodities e em criptomoedas. 

Aqui no Brasil, empresas de transporte aéreo como a Gol e a Azul, além de empresas de viagem como a CVC registraram queda de mais de 10% em suas ações.  

Outras referências econômicas importantes, como o petróleo, vem registrando quedas diárias, maiores até do que as registradas em abril de 2020, auge da pandemia. Já o dólar também reagiu e se encontra a R$ 5,62.

Medidas de contenção já vem acontecendo, como a criação de barreiras sanitárias para a África do Sul e países vizinhos, mas já foram detectados casos da variante ômicron em todos os continentes. 

Inclusive, essa variante da covid-19 foi detectada em dois passageiros oriundos da África do Sul e estão em isolamento aqui no Brasil. De acordo com informações, o casal não estava vacinado contra o coronavírus e possuem sintomas leves da doença.

Os principais pontos a entender nesse momento são: se as vacinas criadas possuem eficácia contra essa nova variante, informações a respeito de transmissibilidade, letalidade e reações possíveis. 

Portanto, o que se pode esperar da economia nesse momento é: volatilidade e incerteza nas mais variadas esferas e indicadores econômicos.