Selic subiu: BC eleva a taxa para 3,50% a.a.

Novo aumento tem como foco a estabilidade de preços, a suavização das flutuações das atividades econômicas e a geração de empregos

Novo aumento da Selic é anunciado
Novo aumento da Selic é anunciado - Shutterstock

por Gabriela Campos
Publicado em 06/05/2021 às 15:50
Atualizado às 15:50

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu elevar novamente a taxa básica de juros (Selic) em 0,75 ponto percentual, chegando aos 3,50% ao ano. A decisão foi firmada em nova reunião realizada nesta quarta-feira, 5 de maio.

Segundo o Banco Central (BC), a medida foi tomada em busca do seu objetivo fundamental, que é a estabilização de preços, mas também visando a “suavização das flutuações do nível de atividade econômica e fomento do pleno emprego”, aponta. 

Essa é a segunda alta anunciada em 2021. Em 17 de março, o Copom quebrou um jejum de cinco anos sem aumento na taxa e subiu de 2% para 2,75% -- aumento de 0,75 repetido novamente agora em maio. 

Para a próxima reunião do Comitê, marcada para 16 de junho, a tendência apontada pelo Comitê é que o percentual de aumento seja mantido. “O Comitê antevê a continuação do processo de normalização parcial do estímulo monetário com outro ajuste da mesma magnitude. O Copom ressalta que essa visão continuará dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação”, explica. 

Na ata divulgada, o BC reforçou ainda a importância do Brasil manter-se atento ao processo de reformas e ajustes na economia, já que isso será essencial para o equilíbrio das contas públicas e recuperação do país pós-pandemia. "O Copom reitera que perseverar no processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira é essencial para permitir a recuperação sustentável da economia", diz o documento.

O que é a Taxa Selic?

A Taxa Selic é a taxa básica de juros do Brasil, definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), órgão do Banco Central (BC), que se reúne a cada 45 dias para decidir pelo aumento, baixa ou manutenção - decisão tomada com base em diversos indicadores financeiros do país.

Por que o aumento da Selic impacta a vida do cidadão comum?

Por ser a taxa básica de juros do Brasil, ela afeta todos os outros tipos de juros existentes no país, como os juros de empréstimos, financiamentos e retornos de aplicações financeiras (especialmente os Títulos do Tesouro Direto, investimentos em Renda Fixa e caderneta de poupança). 

Leia também