Prazo para contestar a suspensão do Auxílio Emergencial termina nesta sexta

Contestação deve ser feita por meio do site do Dataprev; para beneficiários comuns, o prazo termina nesta sexta-feira

Prazo de contestação da suspensão do Auxílio Emergencial 2021
Prazo de contestação da suspensão do Auxílio Emergencial 2021 - Shutterstock

por Gabriela Campos
Publicado em 28/05/2021 às 11:00
Atualizado às 11:00

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Os beneficiários comuns que receberam a primeira parcela do Auxílio Emergencial 2021, mas que tiveram o benefício cortado na sequência, têm até esta sexta-feira, dia 28 de maio, para contestarem o cancelamento. A medida vale para os beneficiários que tiveram o auxílio cancelado em função de revisões mensais ou outros motivos.

Vale lembrar que o prazo para os beneficiários comuns tentarem reaver a continuidade do pagamento é diferente do período estabelecido para os beneficiários do Auxílio Emergencial ligados ao Bolsa Família. Para os comuns, o prazo é dia 28 de maio; para os ligados ao Bolsa Família, o prazo é dia 1º de junho. 

A contestação deve ser enviada por meio do site do Dataprev. Confira abaixo mais informações sobre como contestar.

Como conferir se meu benefício foi suspenso?

Para consultar a situação atual do benefício, você deve acessar o site auxilio.caixa.gov.br ou https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/. Caso você tenha o aplicativo do Auxílio Emergencial em seu celular, por lá você também consegue fazer essa verificação. 

O que fazer se meu benefício tiver sido cortado?

Se você já descobriu que o seu benefício foi suspenso, agora é hora de tentar reverter essa situação. Para isso,acesse o site da Dataprev, verifique se há parcela com a situação cancelada e clique no botão “contestar”. 

Se a razão que motivou o cancelamento do Auxílio Emergencial 2021 permitir contestação, o registro do cidadão será reanalisado pela Dataprev e o trabalhador poderá voltar a receber, se aprovado, afirma a nota divulgada pelo Governo Federal.

Leia também