Leilão de Receita Federal: saiba como funciona e o que pode comprar

Matheus Peixoto, influenciador e especialista em leilões, afirma que o universo dos lances é uma forma de economizar

Leilão da Receita Federal
Leilão da Receita Federal - Shutterstock

por Redação FE
Publicado em 29/05/2021 às 09:00
Atualizado às 09:00

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

Os leilões movimentam milhões de reais no Brasil e acontecem diariamente. Entretanto, nem todos estão por dentro deste universo de possibilidades, que permite a compra de produtos novos a preços abaixo do mercado. 

O piloto de avião e especialista em leilões Matheus Peixoto, é um aficionado pelo sistema de lances e já comprou de tudo, de celulares e carros, até galões de gasolina. “Muitos têm preconceito com leilões, acham que serão produtos velhos ou com defeito, mas é possível comprar de tudo, muitas vezes são produtos novos, dentro da embalagem”, explica Matheus.

Os leilões preferidos do rapaz são os da Receita Federal, os quais oferecem produtos novos e originais que foram apreendidos por questões tributárias. “Lá tem de tudo, smartphones, geladeiras e até carros de luxo”, explica. 

Recentemente, Peixoto presenciou a venda de Ferraris. Os automóveis, avaliados em valores de mercado na faixa de R$ 2,3 milhões, foram arrematados entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão. O especialista explica que, em média, os preços costumam ser entre 25% e 30% mais baixos que o valor de mercado, mas que não são raras as situações em que se adquire produtos 50% mais baratos. 

Uma das dicas de Peixoto para aproveitar ainda mais os leilões e economizar, é aproveitar os leilões que ocorrem em feriadões. “Quando leilões acontecem no meio de feriadões é ainda melhor, pois as pessoas viajam e menos gente participa, portanto a concorrência nos lances diminui”, aconselha.

Exemplos de produtos leiloados pela RF

Já pensou comprar uma bicicleta elétrica desmontada por R$ 270? Um furgão usado por R$5 mil? Ou, para os mais diferentões, adquirir mais de 15 mil lâmpadas e alguns painéis solares por R$ 50 mil? Esses são os lances iniciais de alguns dos lotes que estão disponíveis no site da Receita Federal e que em breve passarão a receber propostas.

Todos os produtos fazem parte de um lote, o qual possui um texto em Edital com todas as informações necessárias aos possíveis interessados pela compra. Acesse o Portal da Receita e fique por dentro dos produtos, datas e prazos dos próximos leilões. Na barra lateral esquerda, o site libera a opção de filtro, para que você possa ver apenas os lotes que te interessam de maneira simples e rápida.

Os leilões fake

O preço abaixo da média do mercado é um grande atrativo dos leilões, no entanto, há diversos golpes rolando por aí e é fundamental estar atento para não adquirir nenhum bem em arrematações falsas. “É preciso buscar leilões conhecidos, com mais tempo de mercado, e desconfiar daqueles que ninguém conhece e que ofertam produtos com preços muito baixos”, alerta Peixoto. 

De acordo com o especialista em leilões, os criminosos, além de inventarem sites, também costumam clonar páginas de leilões renomados e, por isso, é necessário analisar minuciosamente o site para ver se todas as informações são condizentes. 

No caso de automóveis, itens bastante procurados, os fraudadores inserem informações falsas referentes à situação no Detran e demais dados para enganar os compradores e promovem uma urgência descabida no momento do pagamento. A transferência é feita, mas os consumidores nunca recebem o carro. 

Por isso, para compradores de primeira viagem, Peixoto recomenda os leilões da Receita Federal. “Este não tem erro e sempre é possível achar bons produtos”, finaliza. 

Como identificar possíveis leilões fake? 

Uma forma de se certificar sobre a segurança do site e, consecutivamente, do leilão, é verificar se a página possui certificado SSL/TLS, ou seja, o desenho de um cadeado verde ao lado de seu endereço na barra de navegação do browser. Quando há esta sinalização significa que o site utiliza conexão criptografada e, por isso, é teoricamente mais seguro. 

Pesquisar as informações do leilão e do leiloeiro, como razão social, CNPJ e endereço também é algo bem importante. A Receita Federal oferece uma ferramenta online e gratuita para quem quiser atestar se um CNPJ é autêntico ou não. 

Além disso, vale a pena buscar o endereço no Google Street View para conferir se de fato a sede física existe. Se houver dúvidas quanto à integridade do leilão, Peixoto recomenda denunciar. “Deve ir imediatamente à política denunciar o site e a pessoa que fez o anúncio”, aconselha.

Leia também