Comércio em lockdown? Dicas simples para vender através das redes sociais

Veja como as redes sociais podem ser verdadeiras aliadas do seu negócio

Venda pelas redes
Venda pelas redes - Shutterstock

por Gabriela Campos
Publicado em 17/03/2021 às 13:46
Atualizado às 13:46

COMPARTILHEFacebook Finanças e EmpreendedorismoPinterest Finanças e Empreendedorismo

81% dos brasileiros com idade acima de 13 anos são, hoje, usuários ativos de algum tipo de rede social. Ou seja: a cada 10 pessoas com idade acima de 13 anos, 8,1 estão online nas redes sociais. É isso o que aponta a Global Digital Interview 2020, um importante relatório mundial sobre o uso das redes elaborado anualmente pela We Are Social e HootSuite.

Com a pandemia, essas “aglomerações” digitais se fortaleceram ainda mais, já que entre as medidas de segurança adotadas pelas autoridades estaduais, o isolamento e distanciamento social se tornaram carro-chefe na prevenção da propagação da Covid-19. 

Agora vamos pensar aqui: com um decreto de lockdown no comércio, a circulação de pessoas nas ruas cai, mas será que isso também as tira das redes sociais? A resposta aqui é clara: não!

Vender através das redes sociais é um universo novo para muitos comerciantes, mas isso pode ajudar muito a diminuir o impacto de manter as portas das lojas fechadas durante os dias de lockdown. 

Quer começar a utilizar as redes sociais no seu negócio, mas não faz ideia de como começar? Então confira essas dicas:

1 - Quem é o seu público-alvo? 

Antes de começar nas redes sociais, precisamos voltar em uma pergunta crucial aqui: você sabe quem é o seu público-alvo? Você sabe para quem você vende, quem você atende? 

Se a resposta for “não” para ambas perguntas, é hora de descobrir! Responda a perguntas como: quem compra os meus produtos ou serviços? São pessoas físicas ou empresas? Qual a faixa etária ou tamanho da empresa? 

Agora, se a resposta for “sim”, vamos para a segunda parte: a definição da sua persona. Definir a sua persona é, basicamente, personificar o seu público-alvo em um só personagem. Por exemplo, se você tem uma loja de roupas e o seu público-alvo são mulheres de 20 a 30 anos e de classe média, a sua persona pode ser a Débora, de 23 anos; ela é solteira, advogada e ama pets e sempre que tem uma folguinha no trabalho vai viajar. 

Ter bem definido que é o seu público-alvo e, na sequência, a sua persona, é algo essencial para uma estratégia frutífera nas redes sociais.

2 - Qual rede social utilizar?

Público-alvo e persona definidos, agora a pergunta que você deve fazer é: onde essas pessoas estão? Em qual rede social eu as encontro? Em qual delas o meu produto poderá ter mais valor?

Se eu tenho uma loja de roupas, eu investir no Linkedin não fará sentido, uma vez que esta rede é utilizada para contato entre profissionais e empresas. Nesse caso, o Instagram, Facebook ou Pinterest são mais recomendados. 

Agora, se eu tenho uma loja de produtos para pets, investir em conteúdos no TikTok ou Youtube também pode ser algo bem interessante. Uma ideia para essas plataformas são dicas de produtos e vídeos divertidos de pets.

Os caminhos de escolha aqui são diversos, por isso, é importante levar em consideração vários pontos, inclusive o que você consegue entregar para elas, de acordo com a sua disponibilidade e habilidade.

3 - Faça um planejamento

Definiu qual rede social irá utilizar? Perfeito! Agora vamos planejar como essa rede será utilizada. 

Se você escolheu o Instagram, por exemplo, é hora de planejar quantas fotos irá postar na semana, quais fotos serão postadas, quais outros conteúdos você irá trazer para a rede. 

A lista de tarefas é grande, mas para te dar um norte, lembre-se que postar 15 fotos dos seus produtos no dia não garante compra e muito menos relacionamento com o seu público. O Instagram é como uma vitrine, dos seus produtos e serviços mas também do valor da sua empresa.

Se você tem uma loja de mel, que tal postar algumas dicas de receitas com mel? Elencar alguns dos benefícios do consumo do mel? Gere valor ao seu produto: não o valor financeiro, o valor de uso!

4 - Cultive uma boa relação com seus seguidores

- Se o cliente mandou mensagem, responda-o mais breve possível e faça o atendimento com toda boa vontade que você faria se fosse ao vivo;

- A foto que o cliente viu não dá para ver muito bem o produto? Sem problemas, é só tirar outras e mandar para ele;

- O cliente comentou na postagem elogiando ou criticando o serviço? Responda-o com muita educação e simpatia.

Esses são apenas alguns exemplos de como manter um bom relacionamento nas redes, por isso, fique atento(a) e sensível ao canal. As redes sociais são aliadas quando bem utilizadas.

5 - Monitore seus resultados

Quase mais importante do que o trabalho feito nas redes sociais é o monitoramento dos resultados deste trabalho. Aqui, porém, não estamos falando apenas dos números de seguidores ou curtidas, mas sim dos números das vendas.

De nada adianta você ter 15 mil seguidores e, no final, não ver nenhuma venda convertida por meio da rede social. 

Faça relatórios semanais ou mensais, de acordo com a sua disponibilidade, e leve-os em consideração tanto na hora de criar um novo conteúdo como na hora de decidir se a escolha de determinada rede realmente foi a correta. Se notar algum erro na rota, não tenha receio em redirecionar!

Já estamos aqui torcendo para que sua jornada em direção às vendas pela internet seja um sucesso!  

Fonte: Sebrae